terça-feira, 12 de maio de 2015

A Serpente

A Serpente

Para os povos antigos a serpente era um talismã muito poderoso, e representava a manifestação da energia criadora. Trazia sabedoria, desenvolvia a intuição e favorecia a saúde. Simbolizavam proteção e eram veneradas e encarregadas de proteger locais e moradias.

Pisar na Serpente é pisar…esmagar o conhecimento. Nas imagens de Maria…ou “Nossa Senhora”, ela aparece, na maioria das vezes pisando ou esmagando a cabeça da serpente. O conhecimento não é bom para as religiões que sobrevivem da exploração da ignorância.

Muito conhecimento foi destruído. É proibido pensar e louvável repetir “Amém”. Giordano Bruno foi queimado juntamente com os seus livros… Ário, por exemplo teve todos os seus livros queimados e o mesmo destino tiveram os Cátaros, que foram queimados juntamente com todos os seus livros e escritos.

A serpente é capaz de distinguir entre o bem e o mal, e os religiosos são treinados a ver a serpente como o mal…conhecimento é o mal, ignorância é o bem. A serpente é Satanás e pode fazer ver aquele que está cego, fazê-lo perceber que aquilo que ensinam como sendo bom é ruim, é mentira e que ele está sendo enganado. A serpente provou que Deus estava mentindo e escondendo informações de Adão e Eva e que o mesmo desejava que ambos nunca abrissem os olhos. Com a ajuda da Serpente…ambos abriram os olhos e descobriram que o paraíso era uma mentira, uma prisão mental que os impedia de ver o mundo real e de aprender sobre este mundo.

Adão e Eva comeram do fruto da árvore proibida e, “foram abertos os olhos de ambos” Gêneses 3:7.

Aquele que é mantido na ignorância é indefeso e pode ser manipulado com facilidade. Ele nunca vai descobrir por si mesmo que está sendo enganado porque foi treinado a se defender do conhecimento (a serpente). As religiões têm esta função, distorcer a realidade, mentir, enganar e matar o entendimento daquilo que é certo ou errado. A ovelha é um ser inferior e que não sabe que vai para o abate e não sabe também, que o pastor e o cão do pastor se alimentam da sua carne, e do seu leite. O leigo (como é chamado um religioso) é um ignorante e qualquer dicionário pode confirmar isto. O pobre de espírito é um tolo e a porta estreita é a entrada para o matadouro.



http://anaburke.com/


0 comentários:

Postar um comentário